Usar máscara de proteção funciona contra o coronavírus?

máscara de proteção

Máscara de proteção: Qual usar e quais os cuidados necessários – Entenda tudo em 2 minutos

Desde abril o Ministério da Saúde passou a recomendar o uso de máscaras para diminuir o risco de contaminação pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2).

No entanto, muitas pessoas ficam na dúvida sobre qual máscara utilizar diante de tantas ofertas no mercado.

Para sanar algumas dúvidas, preparamos este artigo para esclarecer de vez a relação quanto ao uso correto da máscara de proteção contra o coronavírus.

Seja de tecido, artesanal ou descartável, elas têm um papel importante, mas nem todas são eficazes quando o assunto é se proteger e proteger quem está ao redor.

Continue lendo e saiba tudo sobre as máscaras de proteção respiratória.

Leia mais: diferença entre: isolamento social, quarentena e lockdown

Por que usar máscaras de proteção em caso de pandemia?

É importante que todos usem a máscara da forma correta: cobrindo completamente o nariz e a boca, sem vãos laterais para evitar a propagação de uma doença infecciosa.

Segundo infectologistas, no caso do Covid-19 o uso de máscaras protetoras está se tornando mais comum em espaços públicos e seu uso deve ser obrigatório para evitar que uma pessoa transmita o vírus, mas também se contamine.

A fim de limitar os riscos de disseminação do coronavírus SARS-CoV-2, em algumas cidades do Brasil o uso constante é obrigatório e indispensável.

Em suma, podemos dizer que a máscara de proteção respiratória serve de barreira contra o coronavírus.

O que são máscaras PFF?

A máscara PFF ou máscara de proteção respiratória:

As máscaras de proteção respiratória dos modelos PFF (Proteção Facial Filtrante NR-6) destinam-se a proteger o usuário contra a inalação de gotículas e contra partículas transportadas pelo ar, que podem conter agentes infecciosos.

Estimadas de acordo com a efetividade do filtro e vazamento facial, as máscaras destes modelos não são vistas em uso nas ruas, mas são importantes.

Não se descarta a ideia do uso das máscaras de pano, porém, algumas são mais efetivas que outras.

Alguns diferentes modelos de máscaras respiratórias e seu uso:

  • Máscara de proteção Classe N: são máscaras usadas em ambiente hospitalar. N95, N99 e N100 são indicadas para o tratamento da Covid-19, H1N1, MERS e SARS;
  • Máscara de proteção PFF1: essa máscara, dentre todas as da classe PFF, é a menos filtrante. Filtra até 80% de todos os aerossóis e tem, no máximo, 22% de fuga para nariz e boca;
  • Máscara de proteção PFF2: filtra no mínimo 94% e tem, no máximo, 8% de fuga. É utilizada em ambiente hospitalar para prevenir profissionais do contágio da Covid-19, SARS, Tuberculose, dentre outras;
  • Máscara de proteção PFF3: filtra, no mínimo, 99% de todas as partículas e tem fuga para o interior de no máximo 2%. É a máscara protetora mais potente que podemos ter acesso.

Ela é utilizada por trabalhadores que precisam ser protegidos de partículas como o amianto, por exemplo.

Independentemente do tipo de máscara, o risco de transmissão indireta ainda existe, por exemplo, esfregando os olhos após tocar em uma superfície contaminada com SARS-CoV-2 sem lavar as mãos posteriormente.

Sem mencionar que todas as máscaras oferecem proteção mais ou menos garantida apenas se forem bem adaptadas ao nariz e ao contorno da boca, para que haja o menor número possível de lacunas.

Qual modelo de máscara protege contra a Covid-19?

Máscaras feitas com tecido, papel, algodão, poliéster ou plástico não devem ser usadas em ambientes não médicos.

Como não são projetados de acordo com as mesmas características e padrões das máscaras para uso médico, não atendem aos padrões de qualidade esperados pelos profissionais de saúde.

Portanto, não atingem o alto nível de filtração das máscaras cirúrgicas nem filtragem de máscaras respiratórias no ar.

Dito isso, não é tanto a eficácia delas que levanta a questão; as autoridades de saúde também temem o surgimento de uma “falsa sensação de segurança” quando usadas.

As medidas relativas à higiene das mãos e ao distanciamento social devem também ser tomadas como medida de proteção.

Quando devo usar máscara de proteção?

Diversos países, incluindo o Brasil, recomendam o uso de máscaras de proteção individual caseiras por todas as pessoas que precisem sair de casa – sendo obrigatório utilizá-las em diversas cidades.

A OMS e outros órgãos reconhecem à alternativa, mas deixam claro que é preciso pesquisar melhor sobre a eficácia da medida.

Para esses grupos, a OMS recomenda a utilização de respiradores que seguem o modelo N95.

Esse é o padrão criado pelo Instituto Nacional de Segurança e Saúde Ocupacional dos EUA (Niosh) e indica que o produto filtra pelo menos 95% das partículas transportadas pelo ar.

Ela é funcionalmente equivalente às máscaras que seguem o padrão FFP2, da União Europeia e KN95, da China.

Atualmente, o governo brasileiro recomenda o uso da máscara de proteção caseira para pessoas sem sintomas do coronavírus, sempre que saírem de casa.

No entanto, quem apresenta os sintomas deve ficar em casa, em isolamento, e procurar o sistema de saúde caso os sintomas se agravem.

Siga as regras de tempo de uso (2 horas ou até ficar úmida) e sempre higienize após utilizar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *